DE ESQUECIDO A INESQUECÍVEL

Um lugar abandonado, redescoberto para se transformar no espaço multicultural mais inesperado da cidade.

_Agenda

Projeto 18H30 de agosto

mais…

Agenda

Categorias

Período

Eventos

Show

Projeto 18H30 de agosto

A décima edição do projeto 18h30 no Mirante 9 de Julho apresenta em agosto, cinco bandas selecionadas para shows semanais gratuitos, entre terças e sextas-feiras, a partir das 18h30. A curadoria é da Storymakers.

O espaço, um dos mais icônicos da capital paulista, se torna uma plataforma de lançamento de músicos e artistas com projetos autorais durante os dias da semana, convidando o público a ocupar a cidade e a conhecer novas sonoridades.

Veja abaixo o perfil das bandas selecionadas para esta edição:

 

Terças-feiras de agosto – Electric Hendrix Tribute –  Dias 7, 14, 21 e 28

Desde 2009 fazendo sua música em tributo a Jimi Hendrix, os conterrâneos de São Miguel Arcanjo, interior de São Paulo, Eder Martins (guitarra) e Johnny Bir (bateria) criaram a banda Electric Hendrix Tribute.

A banda se apresenta em várias casas de São Paulo, como a Casa Matahari (denominada pelos integrantes e público como “a casa mais underground de SP”) e no CCB (Centro Cultural Butantã).

Mais em – https://facebook.com/electrichendrixtribute

 

Quartas-feiras de agosto – Caetano Ribeiro

Dias  1, 8 e 15 com a formação Caetano Ribeiro Trio (jazz). Dias 22 e 29  a formação Casa 7 (MPB)

O músico Caetano Ribeiro, que acaba de lançar seu primeiro álbum “Core”, pelo selo Blaxtream de música instrumental, se apresenta Mirante 9 de Julho com seu trio. No repertório, composições próprias, standards de jazz e música brasileira. O trio demonstra elegância ao transitar entre a suavidade e a alta intensidade, e entrosamento nos amplos espaços para improvisação, individual e coletiva.  

CASA7 – O Casa7 foi formado em 2009 quando os quatro integrantes cursavam música na Unicamp. A motivação inicial era estudar a obra de grandes nomes da canção brasileira, mas as composições foram pouco a pouco tomando forma. Hoje, o grupo tem dois álbuns lançados – “Casa7” (2012) e “Caminho do Meio” (2017) – com um estilo próprio carregado de referências que vão da bossa-nova ao jazz, passando pelo rock e pop.

Caetano Ribeiro: guitarra
Luísa Toller: voz e teclado
Daniel Coelho: baixo
Dhieego Andrade: bateria

Quintas-feiras – RedneckMurder – dias 2, 9, 16, 23 e 30

RedneckMurder é uma banda do Bardo (Wagner Creoruska Junior), cantor/compositor/multi-instrumentista d’O Bardo e o Banjo, onde ele busca ir além do tradicional Bluegrass norte-americano e mistura outros timbres e sonoridades para fazer um southern rock/blues sem perder a essência da simplicidade, os instrumentos rústicos e o sotaque “caipira” nas músicas.

O power trio fez sua estréia no palco do Bourbon Street Music Club, a casa de blues mais renomada de São Paulo. O primeiro EP da banda se chama “No Road is Too Long” e conta com 7 musicas autorais, lançado no início de 2016 o disco está disponível em todas as plataformas digitais como o Spotify, Deezer, Apple Music, entre outras. O disco pode ser ouvido aqui:https://play.spotify.com/album/7D8Dc5WkOuihickIrWRj5Y

 

Sextas-feiras de junho – Monders – dias 3, 10, 17, 24 e 31

Monders – O duo Monders tem na sua formação Johnny Monster (violão, voz e efeitos) e Edu Nader (bateria eletrônica, voz e programações).

Juntos fazem versões de bandas que amam, como The Cure, Joy Division, Oasis, Black Sabbath, Depeche Mode, Ramones, AC/DC. Passeando por todas as principais décadas do rock’n’roll, resgatando também “lados B” esquecidos. A impressão que se tem é a de ouvir uma banda com mais integrantes no palco. Os Monders se divertem tocando, fazem um diálogo musical espontâneo.

 

Mais informações em:

https://www.facebook.com/MondersBR/?ref=settings https://www.youtube.com/channel/UC5N4QUm5BCT50NxHY9z3-sw

 

Exposição

Mirante 9 de Julho apresenta a exposição Pedaços

 

Com uma fusão de técnicas de pintura, artes visuais e tecnologia, as obras são  projeções compostas de fotos do corpo feminino

A partir do dia 4 de agosto, o Mirante 9 de Julho é ocupado pela exposição Pedaços, das artistas Julia Linda e Aline More. Em busca de coexistência, resistência e reflexo, as obras são uma fusão de técnicas de pintura, artes visuais e tecnologia. As peças são projeções compostas por fotos do corpo feminino em compensado de madeira reciclada, papel de jornal e tinta acrílica sobre o lambe-lambe.

A escolha dos materiais da exposição foi elaborada com o conceito central de ressignificação de materiais, transformando objetos já descartados em peças únicas que dialogam com a particularidade de cada elemento. Já os lambes serão produzidos e terão o limite de 10 unidades por imagem, sendo que as intervenções de tinta feita sobre a fotografia serão sempre únicas e diferentes uma da outra.

O projeto tem produção e curadoria da Storymakers, conta também com live performance de interação com o público e cria um olhar sobre a comunicação entre as artistas e o estudo de formas. A exposição Pedaços provoca o diálogo, dúvida e confronto de pertencimento e afirmação.

 

Festa

Stay Free Disco Party – 1 ano

O DJ Seu Osvaldo, na companhia dos filhos e também DJs Tadeu e Dinho Pereira, comandam a pista tocando os estilos disco, soul, funk, boogie, swing e samba rock

O Mirante 9 de Julho recebe no sábado, 25 de agosto, o primeiro DJ do Brasil e na ativa há 60 anos, Seu Osvaldo, da Orquestra Invisível, na companhia dos filhos, os DJs Tadeu e Dinho Pereira, tocando disco, soul, funk, boogie, swing e samba rock. A festa é uma celebração de um ano da Stay Free Disco Party, do Dj residente Benjamin Ferreira. Tudo isso à partir das 16 horas. A curadoria é da Storymakers e a entrada é gratuita.

Seu Osvaldo e a Orquestra Invisível
Seu Osvaldo Pereira já movimentava as pistas de dança em São Paulo desde 1958. Na época em que imperavam as ”Big Bands”, ele conseguia manter o público dançando ao som de sua “Orquestra Invisível”, ao se apresentar com um sistema de som (montado por ele mesmo) e sua vitrola, atrás de uma cortina.

DJ Tadeu Pereira e Dinho Pereira
Dois dos principais nomes nos bailes “nostalgia” na capital paulista e em mais de 30 anos de carreira desenvolveram um estilo próprio de tocar vinil.

O Passado

Desde sua inauguração, em 1938, o Túnel da Avenida 9 de Julho guarda um segredo. O que era pra ser um mirante, um salão, um observatório, acabou não sendo nada durante 76 anos. Um espaço que de tão privilegiado ficou vazio a vida inteira.

Presente

O Mirante renasce como um espaço multicultural, restaurante e café aberto ao público gratuitamente. Um espaço onde diferentes iniciativas podem dialogar: arte urbana, projetos musicais, exibições de filmes ao ar livre e feiras independentes. Um lugar que celebra um novo momento de resgate da cidade e ocupação dos espaços públicos.

O que é o Mirante

Música

Patrocinado pela Skol, o Projeto 18h30 traz mais música para os frequentadores do Mirante 9 de Julho. Todos os dias, de terça a domingo, teremos a partir do horário que dá nome ao projeto, uma atração diferente. O objetivo é oferecer música boa e gratuita, em suas diversas possibilidades. As apresentações, que poderiam acontecer num grande palco, se encaixam perfeitamente nas escadarias do Mirante.
Considerado um presente para a cidade de São Paulo, o espaço foi revivido e devolvido aos paulistanos para ser ocupado por todos e oferece além de uma vista inesquecível, gastronomia e café a preços acessíveis. Por isso, nada mais democrático do que convidar músicos e artistas de rua para compor a programação.

Centro Cultural

Centro Cultural é a definição que encontramos para juntar tudo o que o Mirante quer ser. O Mirante é aberto e é para todos. É popular mas nem sempre é mainstream. É praça para encontrar, mesa para trabalhar, tela para assistir, comida pra experimentar, festa para celebrar. Um centro no centro de tudo.

Horário de funcionamento:
Espaço cultural: 10 às 22h – terça à domingo (e feriados)
Suplicy Cafés Especiais: 10h às 22h – terça à domingo (e feriados)
Bar: somente em dias de programação musical/festas/cinema
Contato: Acesse nossa página do Facebook

Co-working

Durante o dia, o Mirante é aberto como ponto de encontro para trabalho, reuniões, palestras. Um co-working sem taxa e sem frescura, um espaço pra quem precisa de um espaço no dia: mesa, internet, café e só.

Cinema

A tela é em espaço aberto. As poltronas são a escadaria. Cinema improvável como a cidade, que passa tudo menos o que já está passando por aí. Mistura estilos e programações temáticas que envolvem música e artes, para as crianças, os pais, os jovens, os modernos e quem tiver passando pela rua.

Galeria

O Mirante é mais ou menos do que uma galeria? Nem importa. Um espaço transitório para expor sem necessariamente pregar quadros. Arte imaterial, que não é bidimensional nem tradicional. Arte para projetar, para intervir, para performar, integrar os espaços e provocar o público.

Suplicy Cafés Especiais

Para o Mirante, o Suplicy traz além de seus 6 blends tradicionais de café, mais duas novidades. A primeira, um blend exclusivo para nossos frequentadores com aroma de chocolate e laranja, corpo aveludado, doçura alta que lembra caramelo, acidez cítrica de laranja e finalização que lembra marmelada. A outra novidade é o “café do visitante” onde sempre convidam um barista diferente para trazer sua escolha. E terá também o café coado, com direito a refil livre. Este sempre ficará à disposição do cliente em garrafa térmica de auto serviço. Para este coado, o blend é o Torra Média e o cliente paga R$ 5.

Horário de funcionamento:
10h às 22h – terça à domingo (e feriados)